domingo, 20 de setembro de 2009

Ela chega e pesa

Ela vai chegando aos poucos, você olha no espelho e não nota uma ruga nova, um fio branco de cabelo, as gordurinhas cada vez mais insistentes. A idade é cruel e chega pra todo mundo!

A gente leva nosso dia-a-dia atenta a preocupações reais, desligada desses sinais, até que alguma coisa acontece e você pensa "é, to ficando velha!"

Entrei no albergue da juventude em Bruxelas (acabei de voltar de férias), atrás de um quarto pra passar a noite, porque cheguei a cidade sem lugar pra ficar. Então, a recepcionista, muito simpática (sorte a dela e a minha), pergunta "Quantos anos você tem?", "29, pq?", "Porque não pode ter mais de 35." (Ahhhnnnnn, como assim?!! claro que eu não tenho 35!, pensei) Nenhum de vocês dois tem mesmo 35, né?! Tudo bem que o Rapha tem cabelo e barba bem brancos e, por isso, fica todo mundo pensando que ele é um pouco mais velho. Mesmo assim, na primeira pergunta ela não tinha visto o Rapha e ainda teve dúvida se eu era tão mais velha (não me tirem 6 anos!!!).

Achei estranho, porque aqui na Europa normalmente perguntam se eu sou estudante, já até me pediram para apresentar um documento comprovando maior idade!

Bem, acabei por refletir, estou mesmo ficando velha. Tem coisas que não são mais pra mim, especificamente no que diz respeito às viagens, não tolero mais ficar alojada em um lugar tosquinho, com um banheiro duvidoso; passar dias comendo sanduiches; pular freneticamente pra lá e pra cá em poucos dias e viajar de ryanair (essa eu não sei se tem relação com a idade, mas eu juro, pela 2ª e última vez, que nunca mais viajo de pentelhanair!).

5 comentários:

Amanda disse...

A boa noticia é que ela chega pra todo mundo mesmo, como vc bem disse! Acho que o melhor é encarar sem maiores preocupações, pq o que se perde por um lado, ganha-se de outro. Nada mais ridiculo do que as pessoas não aceitarem a idade e se esconderem atras de uma mascara de cirurgias plasticas.

A gente passa a gostar de outras coisas. Eu por exemplo, não tenho mais disposição de varar a noite, como tanto fazia! Mas tem gente bem mais velha que eu que ainda adora fazer isso. Depende da pessoa, né? Mas encaro numa boa albergues xexelentos, se for pra viajar mais!

Rosa Lopes disse...

Ai Amanda eu adoraria fazer plástica, eu tenho certeza q a natureza me deve uns ajustizinhos e já cancei de esperar a manutenção gratuita, kkkkk! Cris, sabe um dos indícios de que se está ficando velha (o)? Avaliar o q se come pela tabela calórica e não pela delícia da comida!E por aí vai! Beijos

asnalfa disse...

Faz luzes no seu cabelo, usa minissaia e passa maquiagem (com gloss)!
Bjos!

Cris disse...

Sem problemas com as rugas e sem problemas com as plásticas tb, só não pode ficar neurótica e deformada como um monte de "artista" que a gente vê por aí.

O problema mesmo é não aturar albergue xexelento e não ter grana pra hotel bom kkkk O q significa q terei de reavaliar meu orçamento e, consequentemente, viajar menos :(

raphaelloureiro77 disse...

verdade, eu como cultuo cabelos brancos, heheheeh, desde os vinte e tals ja pareço para alguns como se tivesse mais de 35 e chegando a casa dos enta e também ja entrnado naquele período em que as exigencias começam a ser maiores. faz parte e é a lei natural da existencia humana.

Etiquetas